quarta-feira, 5 de abril de 2017

VITÓRIA DA CONQUISTA, BAHIA - A cidade natal do Cineasta Glauber Rocha oferece muitas opções de turismo e lazer para quem deseja aproveitar e conhecer um dos mais importantes municípios baianos




CONHEÇA A CIDADE DE "VITÓRIA DA CONQUISTA", BAHIA, BRASIL
Foto - ?
População estimada 2016 (1) - 346.069
Área da unidade territorial 2015 (km²) - 3.704,018
Densidade demográfica 2010 (hab/km²) - 91,41
Código do Município  2933307
Gentílico - conquistense
Prefeito 2017 / HERZEM GUSMÃO PEREIRA
ORIGEM DO NOME DA CIDADE DE VITÓRIA DA CONQUISTA
O topônimo da cidade se deve pelo fato de numa madrugada posterior a uma dia intenso de luta, diante da fraqueza de seus homens, João Gonçalves teria prometido a Nossa Senhora das Vitórias construir uma igreja naquele local, caso saíssem dali vencedores. 
Essa promessa foi um estimulante aos soldados que, revigorados, conseguiram cercar e aniquilar o grupo indígena. 
Dai o nome VITÓRIA em homenagem a Nossa Senhora da Vitória e CONQUISTA pelo fato de terem vencido a batalha

Gentílico: conquistense
HISTÓRICO DA CIDADE DE VITÓRIA DA CONQUISTA, BAHIA
O território onde hoje está localizado o município de Vitória da Conquista foi habitado pelos povos indígenas Mongoyó, Ymboré e Pataxó. Os aldeamentos se espalhavam por uma extensa faixa, conhecida como Sertão da Ressaca*, que vai das margens do Rio Pardo até o Rio das Contas.
A vinda dos colonizadores portugueses e mestiços à região de Vitória da Conquista está ligada à exploração de metais preciosos, principalmente ouro, e à política de ocupação do território. Um dos responsáveis pelo desbravamento do Sertão da Ressaca foi o bandeirante João Gonçalves da Costa, português nascido na cidade de Chaves, provavelmente em 1720. Ele ficou conhecido como um conquistador violento e dizimador de aldeias indígenas.
João Gonçalves da Costa chegou ao território onde hoje está Vitória da Conquista depois do esgotamento das minas de ouro de Rio de Contas e das Gerais. Ele procurava novos pontos de exploração mineral. Embora não tenha encontrado ouro por aqui, ele acabou ocupando a região e fundando o Arraial da Conquista.
Há um elemento importante sobre João Gonçalves. Segundo os registros históricos, ele era um “preto forro”, ou seja, um ex-escravo. A ascensão política de pessoas como João Gonçalves da Costa dava-se por meio de sua coragem e de sua fidelidade à Coroa Portuguesa. A filiação ao terço Henrique Dias, espécie de irmandade, afirmou sua condição de livre. Em troca, ele agia em nome de Deus e da Coroa, desbravando terras e garantindo a ocupação do território.
A ocupação do Sertão da Ressaca foi realizada às custas da derrota dos povos indígenas.
Em 1752, ocorreu a batalha que entrou para a história de Vitória da Conquista como uma das mais importantes. Sabe-se que naquele ano, aconteceu uma fatídica luta entre os soldados de João Gonçalves da Costa e os índios. Os soldados, já fatigados, buscavam forças para continuar o confronto. Na madrugada posterior a uma dia intenso de luta, diante da fraqueza de seus homens, João Gonçalves teria prometido a Nossa Senhora das Vitórias construir uma igreja naquele local, caso saíssem dali vencedores.
Essa promessa foi um estimulante aos soldados que, revigorados, conseguiram cercar e aniquilar o grupo indígena que caiu, no alto da colina, onde foi erguida a antiga igreja, demolida em 1932. Não se sabe ao certo se essa promessa foi realmente feita, mas essa história tem passado de geração em geração.
O enfrentamento se prolongou até o século XIX. Além dos confrontos diretos, os portugueses utilizaram estratégias como o oferecimento de roupas infectadas com varíola aos índios e até um embriagamento coletivo. A História nos relata que no período de 1803 e 1806, quando a luta foi intensa, foi realizado o “Banquete da Morte”. Os Mongoyó foram chamados a festejar uma suposta trégua e, depois de consumirem bebida alcoólica, foram cercados por soldados, que mataram quase todos os presentes, inclusive mulheres e crianças. O povo Mongoyó sucumbiu.
No final do século XVIII, o Arraial da Conquista se resumia a uma igreja e algumas dezenas de casas. Nesse tempo, ainda existiam matas densas com fauna e flora bastante ricas.
A paisagem começou a mudar com a chegada dos primeiros rebanhos bovinos. As matas foram derrubadas para dar lugar aos pastos. O Arraial virou passagem para o gado trazido pelos tropeiros de Minas Gerais que iam em direção ao litoral.
O próprio João Gonçalves da Costa, fundador do Arraial, tornou-se proprietário de gado. A família Gonçalves da Costa foi a mais rica produtora de leite e carne da região durante mais de um século.
A cidade foi crescendo lentamente. As primeiras ruas mantendo-se próximas ao leito do Rio Verruga. Em 1780, havia cerca de 60 casas no Arraial. Já em 1840, ano em que o Arraial foi elevado à condição de Vila Imperial da Vitória, distrito da Vila de Caetité, esse número já havia se multiplicado. Além dos colonizadores e seus descendentes e dos negros, a Vila recebeu sertanejos e litorâneos.
CATEDRAL DE NOSSA SENHORA DAS VITÓRIAS DA CIDADE DE VITÓRIA DA CONQUISTA, BAHIA
Foto - ?
CONHEÇA UM POUCO MAIS DA CIDADE DE VITÓRIA DA CONQUISTA, BAHIA
Foto - Jair Prandi
Foto - Jair Prandi
Foto - Jair Prandi
Foto - Jair Prandi
Foto - Jair Prandi
Foto - Jair Prandi
Foto - Jair Prandi
Foto - Jair Prandi
Foto - Jair Prandi
Foto - Jair Prandi
MONUMENTOS NA CIDADE DE VITÓRIA DA CONQUISTA, BAHIA
Foto - ?
MONUMENTO À BÍBLIA NA CIDADE DE VITÓRIA DA CONQUISTA, BA
Edificado na Praça Vitor Brito, em 1984, a partir da iniciativa da Associação Evangélica Conquistense. É formado por três pilares que simbolizam a Santíssima Trindade: Pai, Filho e Espírito Santo. Foi reformado em 2005.
Foto - PMVC
MONUMENTO AOS DEZ MANDAMENTOS NA CIDADE DE VITÓRIA DA CONQUISTA, BA
Localizado na praça Estevão Santos, foi construído em 1982 pela Igreja Adventista do Sétimo Dia. A intenção é contrastar a Lei de Deus com a Lei dos Homens, já que o monumento foi erguido em frente ao Fórum João Mangabeira.
Foto - PMVC
MONUMENTOS AOS BANDEIRANTES NA CIDADE DE VITÓRIA DA CONQUISTA, BA
Feito em marmorite, o monumento foi construído na gestão de Régis Pacheco (1938-1945) e inaugurado em 13 de novembro de 1940. Faz uma homenagem aos primeiros sertanistas da região, especialmente a João Guimarães Costa e José Gonçalves da Costa, portugueses responsáveis pela fundação da vila. Seu nome oficial é Monumento aos Fundadores da Cidade.
Foto - PMVC
MONUMENTO AO ÍNDIO NA CIDADE DE VITÓRIA DA CONQUISTA, BA
Localizado na praça Caixeiros Viajantes, o Monumento ao Índio foi inaugurado em 5 de junho de 2000. Presta uma homenagem aos povos indígenas, especialmente aqueles que habitaram a região de Vitória da Conquista e que foram dizimados pelos colonizadores. Trazendo um elemento típico do cotidiano indígena – a flecha –, o objetivo é lembrar a riqueza histórica, cultural e humana dos índios.
Foi idealizado pelo artista plástico Edmilson Santana.
Foto - PMVC
MONUMENTO A GETÚLIO VARGAS NA CIDADE DE VITÓRIA DA CONQUISTA, BA
O monumento a Getúlio Vargas foi erguido na Serra do Marçal, à margem da Rodovia Ilhéus – Lapa, a 18 km da zona urbana de Vitória da Conquista. Marca a inauguração desse trecho da rodovia, realizada no dia 31 de agosto de 1950. A solenidade contou com a participação do então presidente Getúlio Vargas Além do busto de Vargas, o monumento tem a expressão “O verdadeiro sentido da brasilidade é a marcha para o oeste”.
Foto - PMVC
MONUMENTO AOS EX- PRACINHAS DA SEGUNDA GUERRA MUNDIAL NA CIDADE DE VITÓRIA DA CONQUISTA, BA
Inaugurado em 1992, na praça Sá Barreto, em frente ao Tiro de Guerra, o monumento presta uma homenagem aos ex-combatentes da Segunda Guerra Mundial, especialmente aos conquistenses que foram convocados ou se apresentaram voluntariamente para participar do conflito.
Foi idealizado pelo escultor Cajaíba.
Foto - PMVC
MONUMENTO AOS MORTOS E DESAPARECIDOS POLÍTICOS DA BAHIA EM VITÓRIA DA CONQUISTA, BA
O Monumento aos Mortos e Desaparecidos Políticos da Bahia foi edificado na praça Tancredo Neves e inaugurado em 9 de julho de 1998, por iniciativa do Grupo Labor – Assessoria, Documentação e Pesquisa. O monumento presta homenagem àqueles que foram submetidos aos horrores da Ditadura Militar, instalada no Brasil em 1964. Traz uma figura humana vazada, dando o sentido de ausência. A arte é dos conquistenses Romeu Ferreira e Ana Palmira Cassimiro. 
Foto - PMVC
MONUMENTO AOS IMIGRANTES DA CIDADE DE VITÓRIA DA CONQUISTA, BA
O Monumento aos Imigrantes foi erguido na praça Mármore Neto. É formado por uma grande estátua de concreto com armadura em ferro, tendo do lado esquerdo, na altura do coração, o mapa de Vitória da Conquista. O monumento presta uma homenagem a todas as pessoas que não nasceram em Conquista, mas que adotaram a cidade. Também representa o agradecimento do povo conquistense àqueles que vieram de outros lugares e ajudaram a desenvolver o Município. Foi construído na gestão Murilo Mármore. O nome oficial é Monumento aos Chegantes.
Foto - PMVC
TURISMO NA CIDADE DE VITÓRIA DA CONQUISTA, BAHIA 
Para aproveitar bem a sua visita à terceira maior cidade da Bahia, listamos os principais pontos turísticos de Vitória da Conquista. 
Localizada no sudoeste baiano, a cidade do cineasta Glauber Rocha oferece opções de lazer para quem deseja aproveitar e conhecer um dos mais importantes municípios baianos. 
Foto - Jair Prandi
FESTIVAL DE INVERNO NA CIDADE DE VITÓRIA DA CONQUISTA, BA
O Festival de Inverno Bahia acontece no Parque de Exposições Teopompo de Almeida, em Vitória da Conquista, e é considerado o maior evento musical do interior do Nordeste. 
A festa está no calendário cultural da cidade e chega à 12ª edição com mais de 230 shows realizados pelos principais artistas brasileiros e mais de 180 horas de música. 
Foto - ?
MONUMENTO AO CRISTO CRUCIFICADO DA SERRA DO PERIPERI EM VITÓRIA DA CONQUISTA, BA
Entre as opções da cidade está o monumento do Cristo Crucificado da Serra do Periperi. Inaugurado em 1980, a imagem de Cristo com feições nordestinas foi esculpida por Mário Cravo. O monumento é um dos principais pontos turísticos da cidade e fica localizado no alto da serra do Periperi. 
Foto - G1.com
Foto - ?
MUSEU REGIONAL DA CIDADE DE VITÓRIA DA CONQUISTA, BA
Para quem quiser conhecer a história da cidade, no Museu Regional de Vitória da Conquista, localizado na Praça Tancredo Neves, no Centro, é possível encontrar informações e arquivos sobre toda a história da cidade baiana. O local fica aberto de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 14h às 18h, e aos domingos, das 14h às 17h. 
Foto - ?
MEMORIAL CASA RÉGIS PACHECO EM VITÓRIA DA CONQUISTA, BA
Também localizado na Praça Tancredo Neves. O espaço fica aberto diariamente, de segunda à sexta-feira, das 8h às 12h e das 14h às 18h, e aos sábados, domingos e feriados, das 15h às 20h. No casarão, considerado patrimônio arquitetônico da cidade, é possível encontrar a história política da cidade de Vitória da Conquista, além do legado cultural do município. 
Foto - G1.com
Foto - ?
RESERVA FLORESTAL DO POÇO ESCURO / PARQUE DA SERRA DO PERIPERI NA CIDADE DE VITÓRIA DA CONQUISTA, BA
Onde se encontra a espécie endêmica Melocactus conoideus 
O "Poço Escuro", uma reserva florestal sob administração do poder público, com diversas trilhas e flora e fauna preservadas. Na Serra do Peripiri nasce o Rio Peripiri em torno do qual João Gonçalves da Costa fundou a Arraial da Conquista, em 1783. 
O Rio Peripiri também é conhecido como, Riacho da Vitória, Córrego do Poço Escuro, Rio Berruga e Rio "Verruga", em referencia ao Arraial da Verruga, atualmente Itambé, onde fica a sua foz no Rio Pardo. 
Foto - ?
Foto - ?
Foto - ?
Foto - ?
JARDIM BURLE MARX NA CIDADE DE VITÓRIA DA CONQUISTA, BA
Burle Marx esteve em 1965 em Vitória da Conquista pesquisando a flora do Sertão da Ressaca, comemorando os 100 Anos de Burle Marx no Brasil e 44 Anos em Vitória da Conquista, foi implantado o Jardim Burle Marx, próximo à UESB.
Foto - ?
ESPORTE / FUTEBOL EM VITÓRIA DA CONQUISTA, BA
O futebol é o principal esporte praticado na cidade, que possui dois clubes profissionais: o Serrano e o Vitória da Conquista, que mandam os seus jogos no Estádio Lomanto Júnior, mas que é apelidado pelos torcedores/imprensa como Lomantão. 
As corridas de kart, o ciclismo e o caratê são modalidades de esportes muito praticadas na cidade.
Foto - ?
ESTA EH A BANDEIRA DA CIDADE DE VITÓRIA DA CONQUISTA, BAHIA

ESTE EH O BRASÃO DO MUNICÍPIO DE VITÓRIA DA CONQUISTA, BA

VALEU PELA VISITA - SEMPRE VOLTE


Fonte / Fotos = IBGE / Thymonthy Becker / Governo de Vitória da Conquista, BA / Wikipédia / 

domingo, 2 de abril de 2017

LENÇÓIS, BAHIA - A cidade se abre em meio a uma natureza extravagante, que se descortina diante da opulência de serras e morros, como o estonteante “Pai Inácio”




CONHEÇA A CIDADE DE "LENÇÓIS", BAHIA, BRASIL DA JANELA DO TREM
Reduto do ecoturismo, Lençóis se abre em meio a uma natureza extravagante, que se descortina em um dos contrafortes da Serra do Sincorá, diante da opulência de serras e morros, como o estonteante Pai Inácio, que abre a uma vista panorâmica de toda a região.
Vales e planícies da flora serrana, com exuberantes bromélias, orquídeas e sempre-vivas, colorem a paisagem em um bonito contraste com espécies típicas da caatinga. Grutas, canyons e uma imensidão de cachoeiras, cercadas pela vegetação nativa de Mata Atlântica, completam o cenário local. Tombada pelo Patrimônio Histórico, Lençóis conserva viva a memória dos anos áureos da exploração de garimpo. Considerada a Capital do Diamante, a cidade revela, em suas ruas de pedra, reduto do casario colonial, parte da História do Brasil.
A igreja matriz de Nossa Senhora do Rosário e a residência da família Sá – onde hoje funciona a Prefeitura Municipal – revelam parte da riqueza das famílias tradicionais. À época, a opulência era tamanha que Lençóis chegou a abrigar um consulado francês, o qual funcionava como entreposto comercial, onde a aristocracia negociava diretamente com a Europa.
O complexo patrimônio histórico da cidade abriga, ainda, o museu Afrânio Peixoto, com vários pertences do médico e escritor, inclusive originais dos romances e o fardão da Academia Brasileira de Letras. Principal destino da Chapada Diamantina, Lençóis dispõe de uma infra-estrutura completa para receber o visitante; prova disso é que muitos estrangeiros fizeram, da cidade, sua Terra Natal.
Porta de entrada da Chapada, fica perto do aeroporto e tem acesso fácil pela BR-242. Com boas agências de turismo, é daqui que saem os principais passeios da região – é a cidade mais próxima do Morro do Pai Inácio e das grutas Pratinha e Torrinha. Durante a noite, as ruas da Baderna e das Pedras e a Praça Horácio Matos ficam bem movimentadas.
TURISMO EM LENÇÓIS, BA
Do alto do Morro do Pai Inácio, tradicional e imperdível atração, parece que a Chapada não tem fim. Pudera, são mais de 1 500 km² cheios de grutas com grandes salões subterrâneos, cânions gigantes e cachoeiras das mais belas e altas do país. Tudo isso, junto, faz deste um dos principais destinos de ecoturismo do Brasil. Além dos cenários naturais encantadores, a estrutura é das mais preparadas para o turismo, sobretudo em Lençóis, a “capital da Chapada”, onde há bons hotéis e restaurantes gostosos. A cidade é a base para ir às outras seis localidades turísticas daqui, seja a hippie Vale do Capão, sejam as cachoeiras de Ibicoara, seja a histórica Igatu ou mesmo a “recém-descoberta” Itaetê, novidade do GUIA BRASIL 2015, que tem lindas quedas-d’água. A cereja no bolo da Chapada é o queridinho dos aventureiros: o Vale do Paty, mais cênico trekking do país.
Os principais estão em Lençóis. No O Bode é possível provar receitas da época do garimpo, servidas também no Dona Nena, em Mucugê. Destaque ainda para o pastel de palmito de jaca da Dona Dalva, no Vale do Capão, e para os sorvetes da Apollo, em Andaraí.
Pratos do garimpo Refeições calóricas, com frutas e legumes da região, faziam parte da dieta dos garimpeiros nos séculos 18 e 19. Há receitas com cortes e miúdos de bode, carne de sol e carne-seca, além do pirão de parida (galinha caipira com pirão do próprio caldo). Os acompanhamentos mais comuns são o purê de leite, o godó de banana (ensopado de banana-verde), o cortado de palma (um tipo de cacto) e o cortado de mamão verde ou de abóbora.
SAIBA MAIS
É fundamental ter a companhia de um guia para a maioria dos passeios. A sinalização, nas estradas e trilhas, não costuma ajudar. Você pode contratá-los nas agências, como a Nas Alturas (informações pelo telefone (75) 3334-1054) e a Venturas e Aventuras (informações pelo telefone (75) 3334-1030), ambas com base em Lençóis, e a Pé no Mato (informações pelo telefone (75) 3344-1105), no Vale do Capão; ou nas Associações de Condutores de Visitantes (ACVs), com preços mais econômicos – nesse caso, não dá para pagar com cartão, os valores não incluem seguro e não há veículos para os traslados (é preciso usar carro próprio); as diárias para até quatro pessoas custam a partir de R$ 80.
Equilíbrio é tudo. Intercale passeios desgastantes com outros mais leves, já que algumas atrações exigem caminhadas longas, em terrenos íngremes.
Botas ou tênis para trekking são indispensáveis. Na maioria das trilhas, é recomendado o uso de calça. Na mochila, leve água, frutas, chapéu (ou boné), repelente, protetor solar e blusa para proteger do vento. Entre novembro e janeiro, inclua uma capa de chuva.
É TUDO VERDADE
Leve dinheiro suficiente para toda a estadia na Chapada. Boa parte dos lugares não aceita cartões e os que aceitam muitas vezes ficam sem sinal – afinal, estamos entre montanhas, chapadões. Só há uma agência bancária em toda a região: do Banco do Brasil, em Lençóis.
HISTÓRIA
Se hoje Lençóis é considerada a “capital da Chapada Diamantina”, foi em Mucugê que a região se desenvolveu no século 19. O motivo? A cidade foi o principal polo da extração de diamantes. Estima-se que, na época, a população tenha chegado a 30 mil habitantes, o dobro dos 15 mil atuais.
QUANDO IR
De dezembro a fevereiro as diárias sobem e as trilhas lotam – e as cachoeiras estão com maior volume de água. De junho a agosto, o clima é seco (tome muita água). Junho também é o mês da festa de São João e, em outubro, ocorre o Festival de Lençóis.
GRUTA TORRINHA
Conhecer uma das grutas mais ricas do país exige preparo físico e certa dose de elasticidade. Há três percursos que duram de uma a duas horas. A caminhada começa de forma tranquila até o primeiro salão, que é limite do percurso mais simples e tem formações mais comuns.
A partir dele, há trechos em que é preciso se espremer entre blocos de rocha ou andar agachado. É assim que se chega à segunda sala, onde estão as helictites (que desafiam a lei da gravidade) e as curiosas flores de aragonita.
A passagem para a terceira e mais impressionante sala revela finíssimas agulhas de gipsita, depositadas no chão, e uma sequência de 60 m de estalactites. Dá para chegar sem guia até a portaria - a partir dela, um monitor leva à gruta.
Por Luiz Felipe Silva
LENÇÓIS NA BAHIA EH UM PARAÍSO NA CHAPADA DIAMANTINA
foto - skyscrapercity.com
A cidade de Lençóis situa-se numa altitude de 394 metros acima do nível do mar. Fica localizada na Chapada Diamantina e é o principal destino turístico da região. É considerada como o coração da Chapada. Os amantes da natureza tem Lençóis como um destino obrigatório.
foto - skyscrapercity.com
Atualmente a cidade conta com uma ótima infra-estrutura hoteleira com cerca de dois mil leitos, gastronômica, de guias poliglotas, agências de turismo organizadoras de passeios, etc. para absorver a demanda do turismo. Lençóis conta ainda com um excelente camping. Visitam Lençóis cerca de 120.000 turistas por ano, que ficam em média 8 dias na cidade.
foto - skyscrapercity.com
Cerca de 2/3 dos visitantes são estrangeiros, sendo a esmagadora maioria europeus (alemães, ingleses, franceses, belgas, holandeses, etc). Também é procurada por americanos do norte e do sul. Visitantes de outros continentes como israelenses, australianos e neozelandeses, também têm vindo a Lençóis.
foto - skyscrapercity.com
Lençóis foi considerada, pela quarta vez consecutiva, como um dos 10 melhores destinos turísticos do Brasil, apresentado pelo GUIA 4 RODAS - mais importante guia de viagem do Brasil, e eleito o melhor destino ecoturístico Brasil pelo GUIA 14+ BRASIL TELECOM, do Portal IBest na Internet.
foto - skyscrapercity.com
foto - skyscrapercity.com
foto - skyscrapercity.com
População estimada 2016 (1) - 11.544
Área da unidade territorial 2015 (km²) - 1.283,328
Densidade demográfica 2010 (hab/km²) - 8,12
Código do Município 2919306
Gentílico - lençoense
ORIGEM DO NOME DA CIDADE DE LENÇÓIS, BA
CONSTA QUE, O NOME DA CIDADE DE LENÇÓIS VEM DOS LAJEDOS POR ONDE O RIO PASSA ESPUMANDO, SERRA ABAIXO, COMO SE FORA UM LINDO LENÇOL TODO BORDADO, TODO RENDADO FEITO PELAS MÃOS DE FADAS. ESSA VISÃO ERA OBTIDA, PRINCIPALMENTE, PELAS PESSOAS QUE CHEGAVAM POR CIMA DA SERRA DO SINCORÁ.
Gentílico: lençoense
HISTÓRICO DA CIDADE DE LENÇÓIS, BA
Tem-se notícia de que o povoamento inicial do município ocorreu em 1844, nas margens do riacho São João, afluente do rio Santo Antônio, num planalto de "gerais" denominado "campos de São João", por criadores de gado. Estes adquiriram tratos de terras do sargento-mor Francisco José da Rocha Medrado, proprietário de vasta extensão territorial do interior da Província naquela época. O primeiro colonizador a instalar-se ali foi o tenente Manoel Lourenço Pinto, antes de meados do século XIX.
No entanto, o fator decisivo de colonização, povoamento e consequente criação do município liga-se ao ciclo das atividades mineradoras de diamantes, que Spix e Martius descobriram na serra do Sincorá, em 1822. Ao percorrerem o interior da Província, quando garimpeiros emigrados de Tijuco e de outros pontos de Minas Gerais e de Santa Isabel do Paraguaçu descobriram, no leito do córrego que divide a sede do município em duas partes, diamantes com abundância, o que fez incentivar a procura de novos garimpos onde o trabalho de extração de pedras preciosas fosse mais aconselhável.
Como era natural, a notícia do descobrimento correu célere e, dentro de curto período, grande quantidade de garimpeiros se deslocam para as margens daquele riacho diamantino.
A tradição de ganância dos garimpeiros no trabalho de procura de jazidas ou "serviços ricos" não permitia que estes cuidassem do problema de suas habitações, contentando-se em se instalarem nas tocas, grutas ou grunas, nas casas cobertas de palha ou de capim da serra, sustentadas de simples esteios. O crescimento vertiginoso da população, decorrente dos lucros auferidos pela atividade extrativa, trouxe pessoas outras para exercerem artes e ofícios, negociantes de vários ramos, bem como gente de todas as classes atraídas pela fama da riqueza da região.
Na época houve falta de moradia para tanta gente, já que não havia material de construção no local. Para contornar a situação, muitos começaram por improvisar casas com paredes e cobertura de pano branco de algodão grosso, tecido este usado para as vestes dos garimpeiros.
Tais casas tanto serviam para negócios quanto para moradias e, em pouco tempo, havia grande número delas, aparentando, à distância, lençóis brancos estendidos. Esta fase das casas de paredes e cobertura de pano passou rápida, dando lugar ao início das construções de taipa e cobertas de telha, quando começa a se verificar a afluência de pessoas abastadas, vindas do recôncavo, do litoral, do alto sertão da Bahia e da Província de Minas Gerais. Dentre os que deram grande concurso à formação inicial do município, salienta-se o Comendador Antônio Botelho de Andrade, natural de Minas Gerais, mas vindo de Chapada, cujas caravanas históricas apresentavam nas suas viagens características principescas, tal o vulto da grande bagagem, a quantidade do rebanho de animais empregados, bem como número de escravos e a criadagem que ocupava, além dos membros da família e acompanhantes.
Não tardou a elevação do povoado à categoria de distrito, em 1852.
A Comercial Vila dos Lençóis foi elevada à categoria de cidade com o topônimo Lençóis em 1864.
UMA RUA DO CENTRO DA CIDADE DE LENÇÓIS, BA
imagem - ?
A CIDADE DE LENÇÓIS QUE ESTÁ A ALTITUDE DE 394 METROS, FICA LOCALIZADO NA CHAPADA DIAMANTINA E É FAMOSO POR SER O PRINCIPAL DESTINO TURÍSTICO DA REGIÃO, SENDO ASSIM É CONSIDERADO O CORAÇÃO DA CHAPADA. OS AMANTES DA NATUREZA TÊM LENÇÓIS COMO UM DESTINO OBRIGATÓRIO.
foto - skyscrapercity.com
LENÇÓIS FOI CONSIDERADA, PELA QUARTA VEZ CONSECUTIVA, COMO UM DOS 10 MELHORES DESTINOS TURÍSTICOS DO BRASIL, APRESENTADO PELO GUIA 4 RODAS - MAIS IMPORTANTE GUIA DE VIAGEM DO BRASIL, E ELEITO O MELHOR DESTINO ECOTURÍSTICO DO BRASIL PELO GUIA 14+ BRASIL TELECOM, DO PORTAL IBEST NA INTERNET.
foto - skyscrapercity.com
GENTE HOSPITALEIRA, CASARÕES HISTÓRICOS E SEUS ANTIGOS LAMPIÕES, RIOS, GRUTAS, POÇOS E CACHOEIRAS, CARACTERIZAM A CIDADE DE LENÇÓIS.
foto - skyscrapercity.com
SEU SURGIMENTO SE DEU EM 1844 QUANDO GARIMPEIROS, EM BUSCA DE PEDRAS DE DIAMANTES, CRIARAM CASAS IMPROVISADAS COM TOLDOS DE PANOS.
foto - skyscrapercity.com
foto - skyscrapercity.com
ATUALMENTE A CIDADE CONTA COM UMA ÓTIMA INFRAESTRUTURA PARA ABSORVER A DEMANDA DO TURISMO. VISITAM LENÇÓIS CERCA DE 120.000 TURISTAS POR ANO, QUE FICAM EM MÉDIA 8 DIAS NA CIDADE.
AS CONSTRUÇÕES SÃO TODAS PRESERVADAS EM LENÇÓIS, BA
imagem - Mundi
CONHEÇA UM POUCO MAIS DE LENÇÓIS, BA E O TURISMO NA REGIÃO
Para quem busca turismo ecológico, Lençóis é parada obrigatória. Grutas, canyons, caminhadas por mata cerrada, rios e cachoeiras fazem do convívio com a natureza uma constante na região. Um dos pontos de mais expressiva beleza é a Cachoeira do Sossego; uma queda d’água em degraus sucessivos, construídos em arenitos e conglomerados, e que cai por cerca de 25 m de altura, em um remanso de águas escuras.
O acesso começa por uma antiga trilha de garimpo, ladeada de formações de arenito, e segue pelo leito do rio, no meio de um grande canyon, cercado de área verde. Além do visual fantástico, o mergulho nas águas escuras é revitalizante. A caminhada é inviável nos tempos de chuva, portanto, não deixe de fazer uma “fezinha” para o santo. Nas proximidades da cidade, a Cachoeirinha tem cerca de 8 m de queda livre, descendo entre os rochedos. Suas águas cristalinas proporcionam um delicioso banho. A poucos metros, a Cachoeira do Serrano é uma sequência de quedas d’água e poços, alguns com formação do tipo "vale da lua", de onde se tem uma das mais belas vistas de Lençóis.
O Rio Mucugezinho corre sobre lajes, formando tobogãs e crateras, como o deslumbrante Poço do Diabo. Entre canyons e paredões enormes, o desenho da paisagem é deslumbrante. Os mais destemidos podem arriscar saltos do trampolim, a 22 m de altura, ou descer de tirolesa até as águas refrescantes.O leito de pedras desalinhadas forma, ainda, diversas cachoeiras, como a que leva o mesmo nome do rio. A cachoeira do Rio Mucugezinho localiza-se na margem direita de quem desce a BR-242, a 18 km de Lençóis. São 15 min de carro e 10 min de caminhada aproximadamente.
O local conta com uma boa estrutura de bares, montados nas tocas ao longo do leito do rio. No Ribeirão do Meio, mais corredeiras em lajes escorregadias formam novos tobogãs; diversão garantida nas escorregadeiras e um mergulho delicioso no riacho. Descendo o rio, há o Ribeirão de Baixo, onde se encontra um caminho de garimpos. Formada pelo Riacho Grisante, a Cachoeira da Primavera, de águas geladas e fortes, proporciona uma hidromassagem natural relaxante. Para acompanhar, um mergulho no pequeno lago formado pelos 4 m de altura da queda d’água. A coloração diferenciada, em tom ferruginoso, é fruto do terreno de pedras onde a cachoeira deságua. Duas trilhas levam a este pedacinho de paraíso, com direito a uma vista panorâmica de Lençóis. Os mais aventureiros podem seguir pelo leito do rio. A cachoeira fica a 4 km.
imagem - Aristeu Chagas
imagem - Cirtur
imagem - Cerrado
imagem - Cirtur
imagem - Mundi
imagem - Mundi
imagem - Mundi
ESTA EH A CACHOEIRA DO SOSSEGO NA CIDADE DE LENÇÓIS, BA
imagem - Mundi
UM DOS CÂNYON DA CHAPADA DIAMANTINA EM LENÇÓIS, BA
imagem - Cleidiana
AS COLORIDA CASAS DE LENÇÓIS, BA
imagem - Ernesto Andrade
imagem - nestor Silveira
UMA DAS GRUTAS DA CIDADE DE LENÇÓIS, BA
imagem - Viaje com destino
A VISTA DO ALTO DA CIDADE COM OS LENÇÓIS ESTENDIDOS ÀS MARGENS DO RIO TERIA ORIGINADO SEU NOME. A CIDADE VIVEU UM PERÍODO DE GLÓRIA POR QUASE TODO O SÉCULO XIX E JÁ FOI CONSIDERADA A CAPITAL DOS DIAMANTES.
CAMINHO DAS PEDRAS NA CIDADE DE LENÇÓIS, BA
imagem - Cerrado
imagem - uol.com.br
imagem - ?
PALACETE DO CORONEL NA CIDADE DE LENÇÓIS, BA
imagem - ?
imagem - ?
imagem - Mira Flores
PRATINHA NA CIDADE DE LENÇÓIS, BA
imagem - F. da Costa
imagem - F. da Costa
imagem - Bebel Novais
imagem - Killiefa
imagem - Cirtur
imagem - Cirtur
ALGUNS HOTÉIS E POUSADAS NA CIDADE DE LENÇÓIS, BA
Pousada Alto do Cajueiro
Integrada à natureza, a Pousada protege um jardim com plantas nativas, cercada pelo colorido das orquídeas e bromélias, uma diversidade de árvores frutíferas e pela presença de pássaros que esbanjam a sua exuberância nos movimentos e no canto. Um lugar muito especial e único.
Rua Alto do Cajueiro, 151
Centro
Fone:(75) 3334-2002

Pousada Canto No Bosque
Canto no Bosque é o lugar perfeito para você relaxar, contemplar a natureza e dispor dos melhores serviços que a Chapada tem a oferecer. Saia do caos urbano e venha sentir a natureza ao seu redor, desfrutando de todos os benefícios que preparamos para você.
Loteamento Parque do Ribeirão
Altina Alves
Fone:(75) 3334-1704


Hotel Canto das águas
Pode entrar. As portas nem existem. Esse é o nosso modo de dizer que estamos abertos 24 horas para nossos hóspedes, para a brisa que vem da serra, e para o canto das águas do rio Lençóis que passa ao lado.
Avenida Senhor dos Passos, 1
Centro
Fone:(75) 3334-1154


Pousada Corona de Pedra
No centro de Lençóis, a Pousada Corona de Pedra é como a segunda casa de muitos turistas da Chapada Diamantina há mais de 15 anos. Com ótimas instalações, serviço de qualidade e clima aconchegante, é o ponto de partida ideal para desfrutar das mais belas paisagens do Parque Nacional.
Rua Samuel Sales, 28
Centro
Fone:(73) 3334-1624


Pousada dos Duendes
A Pousada dos Duendes é ideal para quem busca conhecer pessoas, interagir com diversas nacionalidades e experiências únicas. Oferecemos equipe qualificada e atenciosa, ambiente tranquilo e agradável, com Wi-Fi, área verde, redes, mesa de bilhar, biblioteca, sala de TV, cozinha coletiva, estacionamento e uma variedade de quartos.
Rua dos Pires
Centro
Fone:(75) 3334-1229


Hotel de Lençóis
Acordar com o canto dos pássaros, em ambiente aconchegante e confortável em meio às montanhas da Chapada Diamantina: isto é o Hotel de Lençóis. Venha renovar energias! Mesclando toques modernos com detalhes tradicionais, o hotel conta com bosque particular de 4 hectares com muitas árvores, jardins e gramados, unindo tudo
Rua Altina Alves, 747
Centro
Fone:(75) 3334-1102


Hotel Portal de Lençóis
Cercado por árvores centenárias, o Hotel Portal Lençóis é o local ideal para relaxar ou aproveitar as diversas opções de lazer: Piscina, Snack Bar, Restaurante e dentro do próprio hotel você pode contratar os serviços de guias especializados para fazer os melhores passeios da região tais como a visita a Gruta da Lapa Doce, Morro do Pai Inácio, etc.
Rua Chácara Grota
Altina Alves
Fone:(75) 3334-1233


Pousada Pouso da Trilha
No charmoso centro histórico de Lençóis, a Pouso da Trilha possui o conforto e a hospitalidade de uma pequena pousada instalada em um casarão colonial. Excelente opção para quem deseja tranquilidade e ao mesmo tempo estar próximo ao movimento das praças, bares e restaurantes da cidade.
Rua dos Mineiros, 60
Centro
Fone:(75) 3334-1192


ESTA EH A BANDEIRA DA CIDADE DE LENÇÓIS, BAHIA
AQUI O BRASÃO DO MUNICÍPIO DE LENÇÓIS, BAHIA

fonte / fotos / Wikipédia / viajeaqui.abril.com.br / Thymonthy Becker / Divulgação / IBGE /  bahia.com.br / 




fonte / fotos dos Hotéis/Pousadas = Divulgação